Anúncio do fim do estágio pastoral do Diácono Joaõ Pedro, e da saída do Pe. Rodolfo como Pároco

“QUEM VOS RECEBE A MIM RECEBE;
E QUEM ME RECEBE, RECEBE AQUELE QUE ME ENVIOU”
Anúncio do fim do meu estágio pastoral e da saída do Pe. Rodolfo como pároco

Ao aproximar-se o final do meu tempo de Seminário e também o final deste ano pastoral, cabe-me nesta hora concretizar o tão esperado anúncio que nos propusemos fazer.
Por um lado, gostaria de vos dizer que, depois de dois anos em que estive a fazer pastoral nas Paróquias de Penacova, Carvalho e Friúmes, aprendendo com o Pe. Rodolfo o que significa ser padre e o que significa consagrar a vida ao serviço dos outros, me foi pedido pelo Sr. Bispo que sirva outras paróquias no próximo ano pastoral, pelo que deixarei de estar ao serviço destas paróquias depois do dia 15 de Agosto.
Neste sentido, gostaria de vos agradecer do fundo do coração o carinho que, desde a primeira hora, demonstraram para comigo: desculpando incapacidades; compreendendo que muitas vezes não estivesse presente nos momentos mais significativos das comunidades; marcando uma forte presença na minha ordenação de diácono; e ensinando-me a amar a Deus em cada um de vós.

Permitam-me que dirija uma palavra de particular afecto ao Pe. Rodolfo, que tratando-me por seu “menino”, foi como um autêntico “pai” no ministério e na fé para comigo. Levo na memória os momentos que passámos juntos (que, sem dúvida se repetirão pela vida fora), o carinho especial que tem para com as crianças, as vezes com que frequentemente ficou sem comer e sem dormir pelo zelo que coloca no exercício do ministério. Levo sobretudo um amigo, com quem sei que poderei sempre contar.

Por outro lado, também me cabe a mim dizer-vos hoje, que o Sr Bispo pediu ao Pe. Rodolfo que, passados quatro anos ao serviço das Paróquias de Penacova, Carvalho e Friúmes, deixe de ser pároco destas paróquias para lhe serem confiadas novas tarefas, a partir de finais do mês de Agosto e princípios do mês de Setembro.
Sei que era algo pelo que temíeis quase desde que chegou a estas paróquias, o que só mostra o carinho que demonstrais para com ele. Melhor do que eu, sabeis como são merecidas todas as manifestações de reconhecimento e agradecimento para com este que foi o vosso pastor durante estes anos. Na verdade, mesmo sabendo que o Pe. Rodolfo não espera nem pretende qualquer agradecimento, é hora de darmos graças pela sua constante alegria, superando obstáculos e dificuldades, e apontando sempre o olhar para Aquele que é motivo da nossa esperança: Cristo Jesus.

Com efeito, é em Jesus que devemos encontrar os critérios para lidar com a mudança de pároco destas paróquias.
No evangelho, Jesus diz aos discípulos ao enviá-los em missão: “Quem vos recebe a Mim recebe; e quem Me recebe, recebe Aquele que Me enviou”. Bem sabeis que ser padre é ser enviado em nome de outro, que é Cristo, pelo que o importante não são as coisas que o padre faz ou não faz, mas Aquele em nome de quem as faz.
Neste sentido, penso que posso pedir-vos que vos volteis para Deus e Lhe agradeceis todos os benefícios que d’Ele recebestes, por meio do ministério do Pe. Rodolfo. Na verdade, só fixando-vos no pastor que é Deus, e não no ministro humano que é o padre, cumprireis o que significa ser cristão, fareis o reconhecimento devido ao Pe. Rodolfo, e acolhereis com disponibilidade e alegria o novo pároco que vos será entretanto confiado.

Que Deus conceda sempre às paróquias de Penacova, Carvalho e Friúmes as maiores bênçãos e acompanhe cada um de vós todos os dias da vossa vida!

Diácono João Pedro Silva