Vaticano: Presépio mais modesto na Praça de São Pedro

Figuras que evocam o nascimento de Jesus foram oferecidas ao Papa pelo arcebispo de Nápoles

gd_imager
Cidade do Vaticano, 24 dez 2013 (Ecclesia) – O tradicional presépio que evoca o nascimento de Jesus na Praça de São Pedro, no Vaticano, foi inaugurado hoje, ocupando menos espaço e implicando uma despesa inferior em comparação com anos anteriores.

As figuras, vindas de Nápoles, foram oferecidas ao Papa Francisco pelo arcebispo da cidade italiana, cardeal Crescenzio Sepe.

O Vaticano revelou aos jornalistas, em comunicado, que o presépio deste ano foi “realizado graças ao apoio de alguns benfeitores, limitando ao máximo os custos a cargo do Governatorato” do pequeno Estado.

A reprodução do cenário do nascimento de Jesus foi inaugurada ao som da música ‘O’ sole mio’, tocada pela banda musical do Vaticano.

O Papa vai acender a ‘luz da paz’, diante da janela do apartamento pontifício sobre a Praça de São Pedro, numa cerimónia que se conclui com uma ligação à cidade de Belém, onde Jesus nasceu, segundo os relatos evangélicos.

O presépio, visível em 360º, foi instalado junto ao obelisco da praça e tem como título ‘Francisco 1223-Francisco 2013’, numa evocação do santo de Assis que inspirou o Papa na escolha do nome para o pontificado e que foi o primeiro a montar um presépio.

Esta é a primeira vez que o Vaticano apresenta a peregrinos e turistas um presépio napolitano, com 16 figuras vestidas com os trajes tradicionais do século XVIII instaladas numa paisagem da Campânia (Campania felix), região do sul da Itália.

O presépio foi desenhado pelo artista napolitano Antonio Cantone, apresentando figuras que chegam aos dois metros de altura, feitas em terracota policromada com olhos de cristal: São José, a Virgem Maria e o Menino Jesus; um flautista os três Reis Magos, dois camponeses, um nobre oriental, um homem pobre, uma mulher idosa, uma cigana que se converte diante do Menino Jesus e uma menina acompanhada por um jovem uma criança camponesa.

A cenografia escolhida coloca o Menino Jesus no centro, com a adoração das personagens com roupas simples; as únicas roupas faustosas são as dos Reis Magos.

O presépio, presente nas casas de milhões de cristãos, surgiu na véspera de Natal de 1223, quando São Francisco de Assis armou pela primeira vez a representação da cena do nascimento de Cristo, recorrendo a figuras vivas.

OC

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s